International Karting
InstagramFacebookTwitterYoutubePocketMags
Vroom Logo

Velopark desiste de receber o Campeonato Brasileiro do próximo ano

Velopark desiste de receber o Campeonato Brasileiro do próximo ano
News & Previews

Saiba mais detalhes sobre a triste notícia para o kartismo brasileiro


E fechamos o ano com uma notícia  desanimadora, extremamente desanimadora. Depois de tanto o kartismo nacional lutar – e, mais do que lutar, conseguir – pelo anúncio o mais antecipado possível das datas e locais das duas fases do Campeonato Brasileiro, recebemos hoje a notícia de que o Velopark não mais será sede do evento em 2014.

Inicialmente anunciado como palco da 1ª fase, o complexo gaúcho já estava praticamente confirmado como sede também da 2ª fase, algo que só havíamos visto em 2004, quando o Brasileiro havia sido disputado em Aldeia da Serra.

A cronologia desta história todos conhecem. Vivemos uma segunda fase de Brasileiro desastrosa em Fortaleza e, por conta disso, a CBA prometeu o anúncio das praças de 2014 ainda este ano, na Copa Brasil, o que efetivamente aconteceu: o Raceland receberia a 1ª fase e o Velopark a 2ª.

O anúncio do palco da 1ª fase, porém, não resultou de forma positiva e a CBA teve que se virar para achar outro lugar. Este lugar seria o Velopark, kartódromo que brevemente seria oficializado como o palco, portanto, das duas fases.

Porém, boatos na Copa das Federações já davam conta de que a “água começava a entrar no barco”. Os boatos foram se confirmando realidade e na última quinta-feira a administração do Velopark se posicionou de forma oficial, abrindo mão de realizar o Brasileiro, através de e-mail enviado à Federação Gaúcha de Automobilismo, que por sua vez informou a CBA.

Confirmamos com o presidente da FGA, Carlos de Deus, ainda na 5ª feira, a veracidade das informações. Este, por sua vez, solicitou ao Kart Motor mais uns dias, até hoje (23), para que divulgasse esta informação, já que uma última tentativa seria feita para reverter a decisão do Velopark. A tentativa se mostrou infrutífera e cá estamos nós, “de volta à estaca zero”.

Respeito a decisão do Velopark, pois cada um “sabe onde aperta seu calo”. Ainda não sabemos as razões para a desistência, mas uma posição eu tenho bem formada em minha mente: se não sabiam o que queriam, então que não pedissem – de forma oficial, como foi pedido – para ser sede do mais importante evento do kartismo brasileiro. Repito: respeito a decisão do Velopark, mas o Campeonato Brasileiro e os kartistas não foram bem tratados!

Durante muito tempo vivemos momentos complicados quando se tratava da CBA, mas desta vez a entidade máxima não tem a mínima culpa. Coube ao Velopark derrubar por terra todas as expectativas de termos o melhor Campeonato Brasileiro de todos os tempos, quando o número de inscritos nas duas fases se aproximaria tranquilamente dos 600 pilotos, ávidos por competir no melhor kartódromo da América Latina.

Triste para inúmeros pilotos e equipes do Rio Grande do Sul, que já deram início a seu plano de voltar às pistas, comprando motores e chassis e começando a treinar, buscando fazer bonito correndo “em casa”. Animados, os kartistas gaúchos, também por correr em casa, teriam uma delegação poucas vezes antes vista em um Brasileiro. Perde, e muito, o kartismo gaúcho, com certeza.

Triste para inúmeros pilotos e equipes de todo o Brasil, pois pela primeira vez em muitos anos – alguns nem tinham visto um anúncio tão antecipado como este – podiam traçar todos os seus planos com enorme antecedência. Perde o kartismo brasileiro, com certeza.

Triste para a CBA e para a FGA, que receberam o pedido oficial do Velopark de sediar pelo menos uma das duas fases – e até mesmo as duas – e que agora se veem surpreendidas pelo anúncio, inesperado até poucos dias atrás.

E agora?

Conversamos de imediato com Rubens Gatti, presidente da CNK. “É lamentável que uma pista viável não queira fazer kartismo. Não podemos obrigar, entendemos as razões, mas é uma notícia muito ruim”, disse o dirigente.

E, como voltamos ao ponto de partida, é certo que o Brasileiro 2014 será em rodada dupla, com as duas fases no mesmo kartódromo. Segundo Gatti, estão na fila, pela ordem, o Raceland e o Beto Carrero, cujas federações estaduais já demonstraram disposição em receber o evento. Itu também se mostra interessado, mas a CBA aguarda retorno da FASP. O certo é que antes de 15 de janeiro não teremos nenhum anúncio a respeito.

A Federação Gaúcha de Automobilismo também se mostra decepcionada com a decisão do Velopark. “Nos empenhamos muito fortemente para trazer para o Rio Grande do Sul e para o Velopark as duas fases. Viveríamos momentos que há muitos anos não vivíamos no kartismo brasileiro. E conseguimos”, lembra Carlos de Deus, o presidente da FGA. “Pedimos desculpas aos kartistas gaúchos e brasileiros. Fizemos a nossa parte, mas o Velopark optou pela desistência, sem nem mesmo explicar suas razões, simplesmente desistiram”, lamenta.

Texto: Erno Drehmer

OKKART srl © COPYRIGHT 2018 | VAT IT02629390598 | Privacy Policy - Cookies Policy